Comunicação | Notícia
SELECT * FROM `n_noticias` WHERE `num`='1996'
NOTÍCIAS - Câmara de Vereadores de Caçapava do Sul - atualizado em 03/07/2018 00:00
Caçapava atinge a melhor marca da história no índice Firjan 2016
Tamanho da Fonte: a-  A+

Na última semana, a Federação das Indústrias do Rio Janeiro (FIRJAN) divulgou a pesquisa relativa ao índice de Desenvolvimento Humano dos municípios Brasileiros, ano base 2016. Segundo os dados, desde que criaram a pesquisa em 2005 baseados nos resultados dos municípios, Caçapava do Sul atingiu a sua melhor marca da história em 2016, com a pontuação 0,74, em uma escala de 0 a 1.

O levantamento é feito em três áreas que são a base da pesquisa, saúde, educação e geração de emprego e renda, compilando o Desenvolvimento humano e os números socioeconômicos de cada cidade. De leitura simples, o índice varia de 0 (mínimo) a 1 ponto (máximo) para classificar o nível de cada localidade em quatro categorias: baixo (de 0 a 0,4), regular (0,4 a 0,6), moderado (de 0,6 a 0,8) e alto (0,8 a 1) desenvolvimento. Ou seja, quanto mais próximo de 1, maior o desenvolvimento da localidade, Caçapava atingiu 0,74, classificado no moderado.

As três vertentes que compõem o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) apresentaram crescimento em 2016. O índice de emprego e renda atingiu uma média nacional de 0,4664 pontos, voltando a crescer após duas quedas consecutivas, quando acumulou retração superior a 20%. Essa foi a área de desenvolvimento que mais sofreu com a recessão dos últimos anos.

Tanto o IFDM educação como o IFDM saúde apresentaram discreta elevação no Brasil, mantendo a trajetória observada desde o início da publicação do índice. No entanto, a evolução apresentada pelos dois indicadores foi a menor em 10 anos, indicando que a crise também teve impactos sociais, e não só econômicos. O IFDM educação subiu de 0,7644 (2015) para 0,7689 (2016). Já o IFDM saúde saiu de 0,7534 para 0,7655, no mesmo período. Esses números são a média nacional, mostrando que Caçapava está acima da média do Brasil nos três itens da pesquisa.

Como esses números são de 2016, último ano do Governo passado, o Ex-Prefeito de Caçapava do Sul, Otomar Vivian, realizou um evento na noite desta segunda-feira, dia 02, no auditório da ACIC, e reuniu a sua equipe de Secretários Municipais da época, vereadores, lideranças partidárias, empresários, entidades e as industrias de calcário.

O Ex-Prefeito agradeceu a sua equipe da época pelos resultados, onde Caçapava atingiu 0,74 pontos, faltando pouco para atingir um nível de excelência, que é acima de 0,8, mas ficando no moderado, acima da média nacional e do RS. A principal pontuação de Caçapava em 2016 foi na saúde, onde chegou a 0,85, maior pontuação da história na pesquisa, ficando classificado em nível alto. Já a educação também recebeu uma nota boa, 0,78, faltando pouco para atingir a excelência e na geração de emprego e renda ficou em regular, 0,59, mas ainda a cima da média nacional que foi de 0,46.

Com a nova pesquisa, Caçapava melhorou 143 posições no Estado e 1.300 no Brasil, ficando em 214º no RS e 1289 no Brasil. Desde 2005 quando começou o índice Firjan, Caçapava vem oscilando nessas três áreas, onde em 2011 foi a pior nota e 2016 a melhor. Segundo Vivian, essa evolução de 143 posições no Estado reflete um aumento significativo nos últimos 5 anos.

Durante a apresentação, O Ex-Prefeito falou da evolução que Caçapava teve no seu governo, principalmente nos indicadores, comentando de como recebeu o Governo em 2013 e como entregou em 2016. “ Em quatro anos investimos  na saúde com a informatização do sistema, inaugurações da nova Policlínica e do novo Pronto Socorro, o 0800, evolução no transporte com a renovação da frota, o cartão Caçapava Saúde, Centro Oftalmológico, equipamentos para a traumatologia, reabrimos 11 postos de saúde e reestruturamos a regulação. Já na educação os nossos indicadores foram os melhores da região, dobramos o número de alunos da educação infantil, abrimos mais três escolas de educação infantil, a compra do Instituto Municipal de Educação, pagamos o piso do magistério, uniforme escolar para os alunos e cumprimos as metas estabelecidas pelo Plano Municipal de Educação. Já na geração de emprego tivemos uma melhora significa devido a capacitação da população, onde o Pronatec na nossa época capacitou mais de 1.500 pessoas, a Secretaria de Assistência Social foi referencia nacional no trabalho que realizou e a parceira com o sistema S e as entidades de classe”, comentou Otomar.

Vivian comentou ainda, que muito ainda precisa ser feito nessas áreas e relembrou: “ Inauguramos no nosso período 32 obras que beneficiaram a população e isso ajudou a chegar nesses índices”, disse

Caçapava do Sul ficou na frente de todos os municípios da Região da Campanha e da Assudoeste, perdendo apenas para Bagé. No final do encontro, os convidados, autoridades e empresários parabenizar o Ex-prefeito pelos números do final da sua gestão, principalmente quando apresentou um crescimento na atividade econômica da cidade em mais 19%, enquanto o Estado ficou em 14%.

Frases durante a apresentação

“Em 2016, foi a primeira vez na história que o número de alunos matriculados na rede municipal de ensino superou o número de estudantes matriculados na rede estadual”.

“Isso que fizemos não foi mais do que nossa obrigação. Tudo isso serviu como um indutor ao desenvolvimento do município”.

“O objetivo da reunião de hoje é fazer um reconhecimento público. Agradecer a equipe que trabalhou de forma unida, o vice-prefeito Ilson Tondo, todo o secretariado e também os vereadores, que apesar de serem muito criticados, sempre apoiam o município”.

 “A riqueza extraordinária são as pessoas. Que possamos evoluir mais. Nessas andanças mundo afora, quero dizer, com certeza, que não tem país igual ao Brasil e não tem lugar igual a nossa Caçapava do Sul”.

 Vereadores de quatro partidos participaram

Durante a reunião, oito vereadores de quatro partidos participaram do encontro, Caio Casanova (SDD), Marcia Gervásio (PDT), Alex Vargas (PMDB), Silvio Tondo (PP), Mariano Teixeira (PP), Mano (PP), Jussarete Vargas (PP) e Ricardo Rosso (PP).